FacebookTwitteryoutubeSlideshareAPP
Get flash player to play to this file
FACEBOOK
NEWSLETTER

Remover e-mail da newsleter:

DESTAQUES

Sede da APFF - Porto da Figueira da Foz

Sobrevoando o Porto da Figueira da Foz #3

Sobrevoando o Porto da Figueira da Foz #2

Porto da Figueira da Foz em movimento #1

Porto da Figueira da Foz em movimento #2

Porto da Figueira da Foz #Crepúsculo [VÍDEO-FOTO]

Inauguração do Prolongamento do Molhe Norte do Porto da Figueira da Foz (5)

Regata dos Portos do Centro 2011 - Figueira da Foz (2)

Assinatura do contrato de concessão dos Estaleiros Navais do Mondego - José Luís Cacho

Dia Mundial do Mar na Figueira da Foz - 2010 (6)


METEO
Tempo Figueira da Foz
TWITTER
LINKS




FOTOS

 Lugre Sta. Maria Manuela na Figueira da Foz

Lugre Sta. Maria Manuela na Figueira da Foz
SLIDESHOW



FIGUEIRA DA FOZ (1930-1960)
Apontamentos sobre o turismo balnear

Trindade Coelho permite-nos descobrir os pioneiros da vilegiatura figueirense entre o grosso dos elementos da Academia coimbrã, dando nota de que esta constituía a base da elite social que acorre à praia figueirense, referindo que “os rapazes que frequentavam a Universidade costumavam passar na Figueira, à volta das férias grandes, os primeiros quinze dias do mês de Outubro.”

Na realidade, e nessa altura do ano, a Figueira, “era já Coimbra. Ou cheirava tanto a Coimbra que era como se o fosse”, refere o escritor.

O lento dissipar do “medo do mar”, essa aversão mental muito bem relacionada por Alain Corbin, em Le Territoire du Vide. L’Occident et le désir du rivage, o retomar das referências médicas sobre as propriedades terapêuticas das águas marítimas, o combate higienista da medicina do século XIX, permitiram desenvolver “novo uso” na ocupação do “tempo social”, confluindo, tal como anteriormente na Europa, para a emergência do veraneio em Portugal, ao longo do século XIX.

Atitude que, segundo Rui Cascão, paulatinamente implica a modificação de algumas paisagens litorais portuguesas e da sociabilidade entre a alta sociedade portuguesa, estando na origem da nova utilização do tempo pessoal e das zonas confluentes com o mar e rios.

Excerto da tese de mestrado de Carlos Manuel Nunes, intitulada "FIGUEIRA DA FOZ (1930-1960) - Apontamentos sobre o turismo balnear".

PARA LER NA ÍNTEGRA AQUI (formato pdf, 236 páginas)




Data: 2012-10-28

feed
mapa